Saturday, December 16, 2017

NÃO TE SEI DIZER ADEUS


Não te sei dizer adeus!
Não sei ficar sem os teus carinhos,
sem a tua amizade.
Como posso despedir-me de ti
para ficar sem o teu afago,
a tua simpatia, a tua bondade:
meu ser jamais suportaria
a falta desses teus maravilhosos dons.

Não! Não te sei dizer adeus.
Não sei viver sem a frescura do teu rosto,
sem a ternura do teu olhar,
sem as carícias das tuas mãos!
Quando presente não estiveres,
em meu coração
o Génesis do teu ser sempre habitará
e brotará a força da alegria,
da felicidade, do amor!
Com as tuas lágrimas de despedida,
regarei as pétalas por ti deixadas em meu coração
e sempre florescerá as rosas que soubeste plantar.

Mas... nunca te sei dizer adeus,
porque de mim jamais partirás:
deixaste-me as raízes da vida comungada,
e sempre no meu ser habitarás.


Valdemar Muge

Saturday, November 25, 2017

SENTIDOS DA VIDA


Seguiremos nos caminhos da verdade,
para sempre encontrar a paz,
porque neles e só neles,
é que poderemos ser os construtores
da essência da harmonia em todos nós.
                Caminharemos sim, nesses caminhos da vida!

Pelos caminhos além, mesmo duros que sejam,
tornar-se-ão mais suaves,
quando levamos a fé e a esperança
de alcançarmos o objetivo desejado.
                Então, no horizonte festejemos esse encontro!

Sempre permaneceremos na justiça e na verdade,
porque serão eles e com eles,
os germinadores da paz e do amor em todos os povos.
                Sejamos pois, os construtores duma paz universal!

Seremos os cultivadores das sementes da concórdia e da alegria,
porque delas é só delas,
nascerá os frutos da felicidade e do amor.
                     Partilharemos pois a alegria da concórdia!

Na vida, guardamos todos os nossos sonhos
com a esperança de um dia os tornar realizáveis,
ou, quantas vezes,
eles são recordações de saudades dum passado.
          Quanto a vida é maravilhosa com os sonhos realizados!

É nos teus olhos, o reflexo do coração,
que vejo quanto tem a força duma amizade,
o encanto da felicidade,
a alegria de quanto amor de ser mãe!

            Exaltemos um louvor à vida, pela vida que temos!

Valdemar Muge

Saturday, November 04, 2017

AO CAIR DA TARDE


Ao cair da tarde...
passa a aragem das palavras ditas:
do amor, da alegria, dos afetos infindos;
passa a dos sorrisos, carinhos e desejos queridos.

Ao cair da tarde...
caem as pétalas benditas:
da concórdia, da felicidade, do amor;
caem as lágrimas perdidas:
da saudade, da ausência e da dor.

Ao cair da tarde, nossos olhares se acariciam;
nossas mãos, carinhosamente partilham;
nossos corações, se unem afavelmente.

Ao cair da tarde, caem do céu...
as pétalas da saudade de Ave Marias
e de outras quantas Almas queridas,
para junto da saudade aqui tida;
e o Sol, no horizonte, em seu suave deleite,
no imenso mar se espraia,
mostrando na sua infinita natureza 
como grande é a sua beleza,
e as águas, a meus pés afagando, se dando...

Mistério este da vida...
tão grande como a profundeza dos oceanos,
ou o esplendor do infinito Universo,
que se sente ao cair das tardes...
mas mais pequenos não são os sonhos do poeta,
quando crescem nos corações e se tornam em realidades,
que fazem nascer auroras de felicidade de novos dias,
e primaveras renovenescidas de amor.

 Valdemar Muge

Thursday, November 02, 2017

QUANTAS

Aí jazem as vidas que foram e sentiram,
espectros que recordam que aqui viveram;
      Vidas que nasceram da penumbra solidão
      para as auroras da Luz solar da vida.

Vidas é força Criadora no Universo humano,
missão das almas na concórdia e do amor;
      Fraternidade nos povos de boa vontade,
      louvor do que somos e melhor sermos.

Vidas que sois e como vós o foram:
Tiveram quantos ódios e jactâncias;
      Tanta mesquinhez junto de tanta penúria...
       mas tudo aqui morre no escuro cavo.

Ó almas que dormis ou descansais de quantos tormentos?
Elevai-vos ao encontro da Luz do Amor!
       Com certeza tereis a recompensa devida,
       da caminhada aqui percorrida e empreendida.

Vida, é semear as acções da fraternidade;
o querer Saber para a dignidade humana;
        É recheio de alegria e tristeza,
        desassossegos e meditações, com certeza.

Seremos fontes renovadoras deste Universo,
contínuo fluxo da existência da vida;
        Daremos o exemplo de vidas irmanadas,
        elo de amor em todos, de mãos dadas.



Valdemar Muge

Saturday, September 30, 2017

NÃO ME FAÇAM DESAPARECER ESTE SENTIR


Esta gente que por mim passa,
que convive, que abraça:
é gente que amo, que admiro,
que dentro de mim tenho e 
o coração se enaltece!

Não me façam desaparecer este encanto que possuo,
esta alegria que me contagia,
esta doçura que me enobrece
desta gente que junto de mim vive:
são sentidos que a vida nos dá maior valor,
é chama de afetos e querido amor,
é fragrância de beleza desta essência tida.

Não me façam desaparecer esta luz que me ilumina,
e esta maresia que passa e me afaga;
este sangue que me faz cantar e enlouquece,
esses deleitosos sorrisos que me permanecem.
Não me façam desaparecer esses olhares que possuem
o reflexo das águas do seu mar que neles o têm;
os sorrisos que possuem a felicidade,
e os apaixonados corações que têm a beleza desta terra!
Enfim, todos os seres que são o encanto de meu viver.
Então, sempre cantarei com a alegria de aqui permanecer,
porque sempre florirá em meu espírito, as flores
que dia-a-dia desabrocham ao meu caminhar...
mas quando um dia vos deixar e á terra baixar,
como levo aquela saudade tanta,
que em mim se levanta,
de tudo isto aqui ficar.
                                                                                   -
No crepúsculo da vida,
ao sono derradeiro, sonharei tanto!
Guardarei estes encantos tantos,
que comigo os levarei e sempre os terei.
Por entre nuvens, meu espírito,
caminhará com as pétalas das flores que aqui colhi,
com os sorrisos que vi,
com os afetos que partilhei que recebi e dei.

 Valdemar Muge

Saturday, September 09, 2017

NO SILÊNCIO


Quando me encontro no silêncio,
ele me abraça, me escuta, me compreende.
Pelo cântico do desabrochar da vida da natureza,
encontro-o e ele me abraça, suavizando;
nas nuas e frias ruas sem vidas, abandonadas;
nos tristes corações dilacerados, despedaçados...
vivo essa comunhão com a silenciosa paz.

Falamos em ternos e queridos sentidos:
com o silêncio das tuas lágrimas;
com a doçura do teu amor;
na aragem das nossas vidas!
Falo com os teus sonhos, teus anseios, teu viver,
porque no nosso silencioso sentir,
são bálsamos guardados que jamais se esquecem.

Sei que tenho a noite e o dia,
o murmúrio das fontes e o marejar do mar;
tenho os vossos sorrisos e o encanto dos afetos
que quanto valor eles têm…
mas sem este silêncio que me enlaça,
que me faz desabrochar a paz,
não poderia viver: é razão do meu querer!

Oh, quantos são os seres que não querem este silêncio:
o que nasceu da harmonia e da bonança;
preferem a inconstância, a desordem, a inquietação:
                          ficam disfarçados num silêncio obscuro
                          para depois desfraldar a bandeira da criminalidade!
                                                                                                                            
                          Quando o silêncio me abraça,
ele me leva aos horizontes da compreensão,
ao encontro do Amor:
porque dele me gerei e dele nasci!...
Ele é infindável, não tem princípio e fim: é obra de Deus.
Me leva às madrugadas do renascer da vida,
na claridade da Obra Divina!
Nesta Génesis silenciosa da vida,
onde encontro o sentido de viver,
escuto a voz do silêncio, meditando:
não vejo quem fala, esse amado sentir;
sigo o seu som nessa infinda natureza;
só vejo luz á minha volta como excelso resplendor;
mas sei que vem de longe,
que vem de longe...

Valdemar Muge 

Sunday, July 30, 2017

E A LUZ FEZ NASCER MEU POEMA


Quando a luz se reflete nos teus olhos,
vejo o amor que tens no teu coração;
quando a luz pousa no teu sorriso,
a tua alma transparece a felicidade;
mas quanto ela mais brilha nos nossos corpos
quando nos abraçamos e o terno beijo damos!

Quando te envolves nas tuas flores e as abraças,
a luz se interioriza no teu corpo e todo é poesia florida...
e das tuas mãos,
sai a flor de luz que iluminará a paz,
e do teu coração,
o amor que esparges em teu redor.

No teu livre caminhar que percorres no tempo,
o tempo te ampara com a luz da felicidade, da alegria, do amor.
Ela te acompanha e te ilumina a caminhada
com as estrelas da esperança que vais semeando,
e do afeto que na tua vivência vais espalhando.
Essa luz que em ti brilha,
é o pouso escolhido no teu encanto: 
Esse encanto que de dentro de ti vem 
e faz cantar este meu poema,
que me faz nascer o abençoado amor,
que me faz viver a felicidade tida,
nesta vida de alegrias e dor.

Enquanto o brilho dessa luz que em ti reluz, permanecer,
brotará o fluxo de meu sentir para os meus poemas,
e então, juntos, iluminados pela luz da vida,
é razão deste nosso viver.

Valdemar Muge